Todas as Cidades
Histórico
Chuvas

Elas fazem a diferença

08/11/2021

Elas fazem a diferença
Patrícia, Paula, Júlia, Lourdes e Bruna: três gerações que amam o campo trabalhando unidas (Clique para ver mais imagens)
Giovana:  jovem desponta como uma sucessora focada no resultado Marília e Heloísa: irmãs comandam negócios em Santa Cecília do Sul Tânia Zanella: é primordial oferecer oportunidades para as mulheres

O toque feminino está cada vez mais presente nas lavouras, nos maquinários, nas salas de ordenha. Também no uso das mais diversas tecnologias, com APPs, GPSs e mapas de colheita. Na edição de outubro, o Jornal Cotrijal apresenta uma série de histórias de mulheres que assumiram o protagonismo das propriedades rurais e cativaram a todos com carisma, trabalho e resultados positivos. A escolha do tema é uma reflexão sobre o Dia Internacional das Mulheres Rurais, comemorado em 15 de outubro.

 

Quando as mulheres da família Possamai se juntam, pode ter certeza que vem coisa boa por aí. Pode ser nos trabalhos da casa, na lavoura, na rotina da atividade leiteira, nos estudos, enfim, elas estão em todas as partes que envolvem os negócios e a vida da família. “Gostamos de logo cedo, no café da manhã, conversar sobre os trabalhos do dia. Isso já é um costume nosso”, explica Lourdes Possamai (71 anos). 

Orgulhosa da participação da filha e das netas na atividade rural, dona Lourdes não esconde a felicidade de ver o trabalho iniciado junto com seu esposo, Anildo Possamai, em meados dos anos 70, ganhar novos rumos. “É uma satisfação ver elas se envolverem com a atividade e gostarem tanto de viver no interior”, destaca.

Dona Lourdes divide as atividades com a filha Patrícia (46 anos) e com as netas Bruna Eduarda (20), Paula Beatriz (16) e Júlia Gabriela (9). 

Família tradicional de agricultores, os Possamai também são conhecidos pelo seu trabalho de parceria com a Cotrijal, associados de longa data e com lavouras localizadas entre os municípios de Colorado e Ibirubá, o que facilita a entrega da produção e o relacionamento com a cooperativa. 

“A Cotrijal é tudo para nossa família”, revela Patrícia. Ela fala com orgulho que suas filhas já participaram do projeto Líder Mirim e hoje todas admiram o trabalho da cooperativa. 

 

Elas amam o agro

“A mulher não trabalha como um homem, mas como mulher. Com muito mais amor, carinho e dedicação nas atividades”, declara a jovem Giovanna Marchionatti (18 anos). Natural de Cruz Alta, estudante de Engenharia Agronômica, ela se orgulha em dizer que ama a agricultura, com planos de dedicar ainda mais seus dias ao Agro. 

Ela e sua família trabalham um total de 3 mil hectares, nos municípios de Boa Vista do Cadeado, Pejuçara e Itaqui. “O que me pedirem eu faço. Colho, ajudo com a mecânica das máquias, como técnica de informática, enfim, estou sempre disposta a ajudar”, revela Giovanna, que após concluir os estudos pretende permanecer na propriedade da família em Itaqui.

Seja no escritório ou nos trabalhos de colheita, Giovanna entende a necessidade de boas parcerias. Ela cita o trabalho da Cotrijal, um relacionamento recente junto à unidade de Cruz Alta, mas que, segundo a jovem, já tem apresentado bons frutos. “A cooperativa entrou na nossa família durante um momento difícil. E nos abraçou, entendeu as nossas necessidades e ali nasceu uma parceria forte”, declara.

 

Elas dão show no cooperativismo

Um exemplo de cooperação no campo vem das irmãs Marília Tumelero Crestani e Heloísa Tumelero. Gestoras da propriedade rural da família, localizada em Santa Cecília do Sul, estão envolvidas em todas as etapas do negócio. Da compra de insumos à comercialização, ou seja, elas dominam o assunto. “A nossa estrutura de trabalho permite um envolvimento total, com acompanhamento dos projetos para as culturas, com destaque para a soja, que é o nosso carro-chefe”, explica Marília.

A propriedade também conta com a parceria da Cotrijal, nos mais diversos aspectos, o que traz tranquilidade para as gestoras. “Essa parceria vem de longa data, a confiabilidade e a maneira como a cooperativa honra seus compromissos é algo que nos deixa tranquilas em seguir com os trabalhos”, comenta a produtora, que também fez referência à assistência técnica da Cotrijal. 

 

OCB destaca a presença das mulheres

Dentro do cooperativismo brasileiro, as mulheres têm ocupado um espaço cada vez mais importante. O número de cooperadas cresce ano a ano. Hoje, representa 40% do número total de cooperados, que chega a 17,1 milhões de associados, considerando homens e mulheres, segundo o Anuário do Cooperativismo Brasileiro de 2021, o que representa um aumento de 2% em relação ao levantamento de 2020.

“Consideramos primordial oferecer cada vez mais oportunidades para que as mulheres possam assumir o protagonismo que merecem de forma natural e continuada. E esse é objetivo do projeto Semeando Futuros – Gestão e Liderança para Mulheres Cooperativistas, lançado em julho pela OCB, em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa)”, explica Tânia Zanella, superintendente do Sistema OCB

Confira a reportagem completa no Jornal Cotrijal.


Elas fazem a diferença Giovana:  jovem desponta como uma sucessora focada no resultado Marília e Heloísa: irmãs comandam negócios em Santa Cecília do Sul Tânia Zanella: é primordial oferecer oportunidades para as mulheres