Todas as Cidades
Histórico
Chuvas

Região de Passo Fundo amplia cultivo de canola em 20%

07/05/2012

Preço e mercado favoráveis são principais estimuladores do cultivo No período inicial do cultivo da canola na região, a Emater Regional estima, pela reserva de sementes e procura por crédito, que haja um incremento de 20% na área cultivada em relação a safra passada, quando a oleaginosa ocupou 17 mil hectares.

De acordo com o agrônomo da Emater Cláudio Dóro, o principal motivo pela ampliação de área é a questão financeira. "No ano passado os agricultores obtiveram alta produtividade, uma média de 26 sacas por hectare ou 1,5 mil quilos/ha e a canola deixou uma boa margem de lucro. Nesse ano, como a soja está em alta será um atrativo a mais para investir na cultura", diz Dóro, ressaltando que há muito tempo a Emater vemos preconizando a rotação e diversificação cultural, sendo a canola uma opção. Entretanto, há alguns anos enfrentava-se circunstancias negativas em relação ao mercado e onde entregar o produto. "As unidades receptoras estavam distantes. Hoje, como temos indústrias instaladas na região, facilita o transporte, o mercado, com bom preço e existência de uma política de crédito voltada a cultura. O somatório destes fatores que estão levando ao crescimento de área nos últimos 10 anos", destaca.

Recomendações

Entre as recomendações para quem vai cultivar canola nesta safra está a sistematização do solo, escolha da área com menor infestação de azevém e nabo. Deve-se procurar solos profundos, onde há boa drenagem e solos com boa fertilidade. A canola tem potencial produtivo alto. Pode ser colhido até 35 a 40 sacas por hectare, mas ao mesmo tempo, é exigente em fertilidade e condição física do solo. Por isso, deve ser dada atenção para fazer a semeadura onde não haja compactação do solo e procurar atender o mínimo na questão de fertilidade. "Ela tem influencia direta com nitrogênio, boro e enxofre. Mas o agricultor tem que ter acompanhamento de assistência técnica para auxiliá-lo na questão da fertilidade e tratos culturais", conclui.

Diário da Manhã - Passo Fundo