Todas as Cidades
Histórico
Chuvas

Uso da coleta de amostras de solos para correta adubação

29/03/2012

Saiba quais as etapas e procedimentos corretos para coleta de solos para análise e como podem influenciar na produtividade das lavouras

A importância da realização das análises de solos, em especial, a análise de fertilidade, é uma ferramenta essencial para a agricultura de todo o país, pois se trata de uma técnica de baixo custo, capaz de identificar as necessidades de correção do solo e de adubação para as culturas. O Prosa Rural desta semana fala sobre a importância dessa prática e como o agricultor deve coletar amostras de solos corretamente para encaminhar ao laboratório.

Segundo o analista da Embrapa Acre (Rio Branco/AC), Luciélio da Silva, a análise de solos constitui uma ferramenta importante para uma agricultura moderna e competitiva. “Para se realizar a manutenção da fertilidade do solo, é necessário que o produtor adote técnicas de correção da acidez e de adubação das suas culturas”, ressalta o analista. Os benefícios da correta adubação e correção do solo após a análise são o aumento da produção em uma mesma área e da renda familiar.

O Prosa Rural traz ainda os agricultores Paulo Marques e Euclides Caetano, de Acrelândia (AC), que utilizam as informações de análise de solos para aumentar sua produtividade e rentabilidade. "É muito importante fazer a análise de solo, porque a terra vai enfraquecendo e diminui a produção, e nós devemos saber o que a terra precisa para produzir", afirma Caetano.

Fernando Pretti, analista da Embrapa, está no quadro Pitacos da Hora para ensinar o passo a passo da coleta de amostras, uma etapa fundamental da análise de solos. Para isso, o agricultor deve tomar alguns cuidados que garantirão resultados mais confiáveis.

E para animar ainda mais a programa, o sambista acreano Bruno Damasceno traz, para o quadro Favas Contadas, a música "Mangabeira é o Lugar".

O Prosa Rural é o programa de rádio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O programa conta com o apoio do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.